Pipas Terroir: experiência e exclusividade


Fotos: Marcelo Cedeño, divulgação

A Pipas Terroir é aquele negócio que nos mostra que sempre dá para colocar algo diferente em um destino turístico consagrado. O Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves, é referência em enoturismo e tem uma variedade grande de atrativos. Porém, não há como passar pela pousada Pipas Terroir sem que o lugar nos chame a atenção. E há motivos claros para isso.

O primeiro, claro, é o visual. Ver pipas de vinho de 100 mil litros com sacada não é comum por lá. E o segundo é o capricho dos proprietários com cada detalhe. Da estrada, é possível admirar esse lugar que recebeu um investimento de R$ 1 milhão e inaugurou em janeiro deste ano, em plena pandemia. Os sócios, Graziela Feio, Rafael Beneduzzi e Rui Carlos Feio, aplicaram recursos próprios na pousada e têm uma estimativa de retorno de três anos.

Enóloga, Graziela trabalhava em uma vinícola enquanto alimentava o sonho de ter um negócio próprio. “Meu pai (Rui Carlos) comprou esse lote de terras em 2018 e desde lá vem a ideia de empreender no enoturismo. A primeira intenção era fazer um wine bar”, conta ela. Porém, em um almoço despretensioso de domingo, surgiu a possibilidade de abrir um pousada em que as pessoas dormissem dentro de pipas de vinho. O projeto arquitetônico do wine bar inclusive já estavam sendo feito, mas eles adoraram a segunda ideia e apostaram nela.


Em uma área de dois hectares, foram colocadas quatro pipas, uma menor para a recepção, e três para hospedagem. Ao entrar nelas, o visitante realmente dorme em um lugar que por muito tempo foi usado para fazer vinho, e essa é uma das grandes experiências. “As pipas eram usadas na produção de vinho na Vinícola Aurora e nós compramos porque já estavam mais velhinhas e sem uso. Elas vieram desmontadas e ficaram dois anos na casa do tanoeiro. A madeira foi lixada para a remoção dos cristais e tratada. Compramos em 2018 e colocamos em 2020”, relata.

Todo o ano de 2020 foi dedicado para preparar a pousada, portanto, o primeiro ano de pandemia não foi um problema. Com mobília sob medida, ofurô, vista para o Vale dos Vinhedos e café da manhã servido na pipa, de forma individual, o negócio oferece exclusividade, o que é bem visto nesses tempos de isolamento social. Por serem apenas três pipas, também não há aglomeração. Cada uma delas tem dois andares. O quarto, com a vista, fica em cima. Embaixo, sala de estar, um sofá cama, lareira e outra referência ao enoturismo: uma pequena adega com vinhos da região. “Também oferecemos todos os utensílios para o consumo de vinhos e espumantes”, completa Grasiela.


Em tempos de experiências autênticas e privacidade, os proprietários da Pipa Terroir pensaram em todos os detalhes. A ocupação beira os 90% e as opiniões dos hóspedes são as melhores. Está tudo dando tão certo, que qualquer retorno é reinvestido no negócio. Ampliar o número de pipas, por enquanto, não está no radar. Mas a primeira ideia está prestes a sair do papel. Até o final do ano, o wine bar será inaugurado. Localizado junto da recepção e aberto também a quem não estiver hospedado, já oferecerá a sensação de estar em uma pipa. Se não for para dormir, que seja para tomar um bom vinho.

60 visualizações0 comentário
Patrocínio:
Banrisul Vertical_colorazul.png
selo-120-anos-sicredi-pioneira-2022-01.png
logo-Sicredi-Serrana-2.png